Início arrow Blog do Thelmo arrow Pós-moderno

Pós-moderno PDF Imprimir E-mail

"Platéia" de Pedro Barateiro

Um amigo visitou a minha casa por alguns dias, conversamos muito e um tema foi recorrente: a pós-modernidade.

Se na época em que eu tinha 16 anos, um professor, ou qualquer outro adulto decreta-se que eu vivia na pós-modernidade, certamente eu perguntaria: o que é pós-modernidade? Ele me responderia: é o que vem depois da modernidade. Eu acharia o máximo.

Algum tempo atrás li sobre a pós-modernidade em Frederic Jameson, entendi que minha geração é pós-moderna, que a arte é pós-moderna, que o mundo é pós-moderno, que o tempo é pós-moderno, que o cult é ser pós-moderno, que a informação é pós-moderna, que o narrador está morto, que o pensar dói mais na pós-modernidade, do que doía na modernidade. Que o simples pode ser muito complexo. Que o complexo se camufla de minimalista.

O pós-moderno está ai, “à Bangu”, em tudo e todos. Está no tudo e no aparente nada. O pós-moderno está para o jovem como o tudo que passa voando. Está para o velho como o moderno que passa despercebido.

O pós-moderno é ser todo, aos pouquinhos.


Adicionar como favorito (366) | Publique este artigo no seu site | Visto: 1076

Comentários (4)
Comentários em RSS
1. 28-04-2011 13:01
nada
engraçado como eu continuo não entendendo porra nenhuma sobre pós modernidade, mas continuo usando á bangu.
Visitante
2. 16-12-2015 20:40
Thanks for that! It'
Thanks for that! It's just the answer I nedede.
Visitante
3. 18-12-2015 00:08
DVD???pensei que fos
DVD???pensei que fosse uma me1quina do futuro...d3tima mate9ria, HDMI=USB, dipossitivo Flash= Pen Drive, que pena que o DVD vai ser caro.porem, je1 estou pensado na finalidade de ter um DVD na parede...BOA!!!
Visitante
4. 19-12-2015 07:21
d3 Xico,se a recuper
d3 Xico,se a recuperae7e3o dos pre9dios agtonis e9 um entrave e0 existeancia de casas vendidas e arrendadas por pree7os mais realistas e dessa forma evitar o eaxodo dos habitantes de Lisboa, porque raze3o as construe7f5es novas, claramente inferiores e esteticamente mais pobres, se3o vendidas e arrendadas por pree7os muito superiores e0s casas antigas mas renovadas? Quando se destroed um destes edifedcios, destrf3i-se patrimf3nio importante para a consolidae7e3o este9tica arquitectonica das ruas, constrf3i-se um maior nfamero de apartamentos no mesmo espae7o encurtanto as e1reas de cada frace7e3o e subindo o pre9dio e pede-se mais dinheiro por cada apartamento. Isto tem um nome e preenche, na totalidade, o tipo da especulae7e3o e gane2ncia. Quem paga e9 a cidade e somos nf3s.Um e1parte para o Filipe Sousa, o que ne3o gosta de azulejos: assisti a uma palestra do eminente Prof. Dr. Rui Trindade sobre faiane7a e azulejos. Pena que ne3o tenha estado le1, e que tenha exposto a sua brilhante teoria sobre sarracenos e azulejos. Umas palavras para si: a ignore2ncia e9 muito atrevida!
Visitante

Escrever comentário
  • Por favor, o assunto do seu comentário precisa ser relevante ao assunto do artigo.
  • Ataques pessoais serão deletados.
  • Por favor, não use os comentário para fazer propaganda de seu site ou será deletado.
Nome:
E-mail
Título:
Comentário:

Código:* Code

Powered by AkoComment Tweaked Special Edition v.1.4.6
AkoComment © Copyright 2004 by Arthur Konze - www.mamboportal.com
All right reserved

Última Atualização ( 28 de abril de 2011 )
< Anterior   Próximo >